Category Archives: Maria do Rosário Pedreira

Maria do Rosário Pedreira (Lisboa, 1959) é editora e escritora. Desempenha actualmente funções de editora na QuidNovi, depois de ter passado pela Temas & Debates e pela Gradiva. Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, na variante de Estudos Franceses e Ingleses, pela Universidade de Lisboa em 1981, foi professora de Português e Francês durante cinco anos.

Maria do Rosário Pedreira – “O verão…”

O verão deixa-me os olhos mais lentos sobre os livros. As 
 tardes vão-se repetindo no terraço, onde as palavras são 
pequenos lugares de memória. Estou divorciada dos 
outros pelo tempo destas entrelinhas – longe de casa, 
 tenho sonhos … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , , , , | Comments Off

Maria do Rosário Pedreira – “Hoje apareceu…”

Hoje apareceu um pombo morto no 
 quintal. Não foi o gato, que morreu 
 antes dele num sábado sem sol, a não 
 querer já a minha mão, a não querer 
colo. Fiquei cansada: houve sempre tantas mortes na … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , , , , , | Comments Off

Maria do Rosário Pedreira – “Na tua boca”

Na tua boca cantou subitamente uma voz. E, ao dizeres 
 o meu nome na rede de um abraço, o rio que outrora 
 bordava o campo emudeceu com as suas pedras lisas. 
Então, foi possível ouvir o vento soprar … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , , , , | Comments Off

Maria do Rosário Pedreira – “Foi sempre tão incerto o caminho até ti…”

Foi sempre tão incerto o caminho até ti: tantos meses de pedras e de espinhos, de maus presságios, de ramos que rasgavam a carne como forquilhas, de vozes que me diziam que não valia a pena continuar, que o teu … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , | Comments Off

Maria do Rosário Pedreira – “Dizem os ventos…”

Dizem os ventos que as marés não dormem esta noite. Estou assustada à espera que regresses: as ondas já engoliram a praia mais pequena e entornaram algas nos vasos da varanda. E, na cidade, conta-se que as praças acoitaram à … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , | Comments Off

Maria do Rosário Pedreira – “Cheguei tarde…”

Cheguei tarde, e os que sabiam de mim notaram que o meu corpo ja nao me pertencia. E perguntaram. Porque ardia a tua boca nos meus labios mais do que a fogueira do segredo, respondi-lhes que o ceu, afinal , … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , | Comments Off

Maria do Rosário Pedreira – “Guarda tu agora…”

Guarda tu agora o que eu, subitamente, perdi talvez para sempre – a casa e o cheiro dos livros, a suave respiração do tempo, palavras, a verdade, camas desfeitas algures pela manhã, o abrigo de um corpo agitado no seu … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , | Comments Off

Maria do Rosário Pedreira – “Quando eu morrer…”

Quando eu morrer, não digas a ninguém que foi por ti. Cobre o meu corpo frio com um desses lençóis que alagámos de beijos quando eram outras horas nos relógios do mundo e não havia ainda quem soubesse de nós; … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , | Comments Off

Maria do Rosário Pedreira – “Mãe…”

Mãe, eu quero ir-me embora – a vida não é nada daquilo que disseste quando os meus seios começaram a crescer. O amor foi tão parco, a solidão tão grande, murcharam tão depressa as rosas que me deram – se … Continue reading

Posted in Maria do Rosário Pedreira | Tagged , | Comments Off