Nota biográfica

António Manuel Couto Viana (Viana do Castelo, 24 de Janeiro de 1923 - Lisboa, 8 de Junho de 2010) foi um encenador, tradutor, poeta, dramaturgo e ensaísta português.

António Manuel Couto Viana – “Confissão Pública”

20.01.2012 | Produção e voz: Luís Gaspar

António Manuel Couto Viana (Viana do Castelo, 24 de Janeiro de 1923 – Lisboa, 8 de Junho de 2010) foi um encenador, tradutor, poeta, dramaturgo e ensaísta português. Tem mais de uma centena de livros publicados e a sua poesia está traduzida em francês, inglês, espanhol e chinês.

Dizem de mim que sou poeta,
Que escrevo versos com pudor,
Sem revelar a voz secreta
Para ninguém a ter de cor.

Que me contento co’a discreta
Fama exigida plo censor
E uso a caneta do esteta
Pra disfarçar o amor e a dor.

Tudo é verdade e é mentira
(A vida é esta condição),
Embora a alma me prefira

Entre o pecado e o perdão,
Pra o singular da minha lira
Do lado oposto ao coração.

(foi meu “ensaiador” de Teatro na Escola Comercial Veiga Beirão)

facebooktwittermailby feather