Nota biográfica >>

Mário de Sá-Carneiro (Lisboa, 19 de Maio de 1890 — Paris, 26 de Abril de 1916) foi um poeta, contista e ficcionista português, um dos grandes expoentes do modernismo em Portugal e um dos mais reputados membros da Geração d’Orpheu.

Mário de Sá-Carneiro – “O Recreio”

30.01.2015

balouco13

Na minh’Alma há um balouço

Que está sempre a balouçar

Balouço à beira dum poço,

Bem difícil de montar…

– E um menino de bibe

Sobre ele sempre a brincar…


Se a corda se parte um dia,

(E já vai estando esgarçada), 

Era uma vez a folia: 

Morre a criança afogada…

– Cá por mim não mudo a corda,

Seria grande estopada…

Se o indez morre, deixá-lo… 

Mais vale morrer de bibe 

Que de casaca… Deixá-lo

Balouçar-se enquanto vive…

– Mudar a corda era fácil…

Tal ideia nunca tive…

facebooktwittermailby feather
66716671