“A Ceia dos Cardeais”, de Júlio Dantas

19.10.2008

ceis

“A Ceia dos Cardeais” de Júlio Dantas é uma peça de teatro, em verso, em um acto, que fez parte do repertório de muitos dos grandes teatros da Europa, queridíssimo no Brasil e na América espanhola. Foi representada pela primeira vez em 24 de Março de 1902 no antigo teatro D. Amélia.
Entre outros actores, representaram esta peça, João Rosa, Eduardo Brasão, Augusto Rosa, Alves da Cunha, Assis Pacheco, João Villaret, Paiva Raposo, Raul de Carvalho, Virgílio Macieira, Erico Braga e José Gamboa.
A acção decorre no Vaticano, durante o pontificado de Bento XIV, no século XVIII.
A gravação que vamos ouvir reproduz uma representação que nunca existiu, senão na imaginação do Estúdio Raposa.
Vozes: Luís Gaspar
Produção: Estúdio Raposa
Duração: 30 minutos

Cenário: Uma grande sala no Vaticano – Paredes cobertas de panos de Arrás – Amplos tetos de caixão, com apainelamentos de talha doirada – Um retrato de cardeal, vermelho, sobre o fogão – À D. baixa, o cravo (que não será usado na representação no Estúdio Raposa), o violoncelo de um terceto clássico – Estantes altas de couro – Luzes – Ao fundo, largo tamborete onde repousam as capas, os chapéus, os bastões – À E. baixa, grande armário de baixela de oiro e prata lavrada. – Quase a meio, mesa onde ceiam os três cardeais: toalha de holandilha picade de rendas; serviço de Sèvres, cristais.
Cardeal Gonzaga (português), Cardeal Rufo (espanhol) e Cardeal Montmorency (francês), sentados à mesa, ceando: fâmulos, vestidos de verde e prata, servem-nos de joelhos.

facebooktwittermailby feather
583583