José da Silva Garcez – “É nos teus lábios…”

09.02.2012 | Produção e voz: Luís Gaspar

José Luis Cotrim da Silva Garcez nasceu em Dornes/Ferreira do Zezêre em 1954.
Foi em Dornes, durante as férias, ainda criança pequena que começou a escrever os primeiros poemas. Perde-se na música, funde-se com a poesia e passeia-se pela fotografia

É nos teus lábios
que começa o verão!

Esse sol abrasador
que me queima o corpo.

Suavemente, abandono-me
nas tuas águas.

Mergulho. Acalmo o corpo.
Descanso nas areias ainda mornas.

Espero outro verão!

(capítulo “Vértice de Água” do livro “Palavras do Silêncio”)

facebooktwittermailby feather

José da Silva Garcez – “Permaneço”

09.02.2012 | Produção e voz: Luís Gaspar

Permaneço!
Entre o real e o imaginário
há a distância
que não esqueço!

Medito!
Não permaneço nem fujo
na certeza porém
que aqui não fico.

Sonho!
Entre o real e o imaginário
há a distância
que transponho.

Permaneço. Medito. Sonho.
Permaneço no sonho.
Medito. Sonho.
Existo!

(capítulo “Palavras Tangentes” do livro “Palavras do Silêncio”)

facebooktwittermailby feather

José da Silva Garcez – “Não são estes braços…”

09.02.2012 | Produção e voz: Luís Gaspar

Não são estes braços
que me agitam,
nem estes espaços
que me limitam.

São de mar os meus braços
que nas areias
enleiam em ternos abraços
os corpos das sereias.

Os meus espaços
São os do pensamento:
são largos traços
ao sabor do vento.

No meu corpo
navegam navios,
sem forma nem rosto,
em busca de outros rios.

(capítulo “Palavras Tangentes” do livro “Palavras do Silêncio”)

facebooktwittermailby feather