Nota biográfica

Giuseppe Gioachino Belli (Roma, 7 de setembro de 1791 - 21 de dezembro de 1863) foi um poeta italiano, famoso por seus sonetos em romanesco, o dialeto de Roma.

Giuseppe Gioachino Belli – “A vida do homem”

13.01.2012 | Produção e voz: Luís Gaspar

Nove meses no fedor, depois nas faixas,
por entre crostas, beijocas, lagrimonas,
depois à trela, na andadeira, em camisinha,
pára turras na testa, cueiros por calções.

Depois começa o tormento da escola,
o á bê cê, a vergasta e as frieiras,
a rubéola, a caca na cagadeira
e um pouco de escarlatina e de bexigas.

Depois o ofício, o jejum, a trabalheira,
a pensão a pagar, as prisões, o governo,
o hospital, as dívidas, a crica,

o sol no Verão, a neve no Inverno…
E por último – e que Deus nos abençoe –
vem a morte, e acaba no inferno.

Tradução de Alexandre O’Neill