Fang Tcheng Ta – “O Deus do Lar”

18.01.2012 | Produção e voz: Luís Gaspar

Poeta chinês (1128 – 1191)

No último dia da duodécima lua
o deus do Lar volta para o Céu
para contar o que viu cá na Terra.

Antes de o queimarem e em fumo o tornarem
toda a família lhe dá de comer
para que fique com o ventre farto.

Leitão bem assado, peixe mui gostoso,
bolos aloirados, frutos bem maduros,
o vinho um regalo, não se olha a despesas.

O deus do Lar esquece as querelas,
as palavras insolentes, as faltas de todos.
Sobe ao Céu bêbado e satisfeito.

O que é preciso depois é arranjar outro deus.

(tradução de António Ramos Rosa)

facebooktwittermailby feather