Category Archives: Daniel de Sá

Daniel Augusto Raposo de Sá nasceu na Maia, S. Miguel, Açores, em Março de 1944. Autor com uma vasta obra constituída por romances, crónicas, novelas, ensaios e contos.

Daniel de Sá – “A minha amada”

Os seios da minha amada são como duas romãs maduras; O seu cabelo tem perfume de alfazema; Os seus lábios são da cor do açafrão E a sua boca tem o sabor do damasco; Os seus olhos são como pedras … Continue reading

Posted in Daniel de Sá | Tagged , , , , , , , | Comments Off

Daniel de Sá – “Isabel e Fernando”

Dois leões lutaram pela mesma corça, E vieram dois leopardos e roubaram-na. Por isso já Isabel pode lavar a camisa na água de Albaicín E o rei pode beber das lágrimas de Aynadamar. Vede, ó príncipes, com que cuidado foi … Continue reading

Posted in Daniel de Sá | Tagged , , , , , , , | Comments Off

Daniel de Sá – “Granada em mãos infiéis”

A minha amada desnudou-se e cobriu-se de vergonha. Só a vergonha veste agora a minha amada. A minha amada dormiu com o infiel, Entregou-se nos seus braços e deitou-se na sua cama. Esqueceu as juras de amor que eu lhe … Continue reading

Posted in Daniel de Sá | Tagged , , , , , , , | Comments Off

Daniel de Sá – “Boabdil…”

Ó rei cristão, por que roubaste os meus cordeirinhos, Nascidos para serem livres nos prados de Granada? Eles foram amamentados pelos seios de sua mãe E comeram à minha mesa. Ainda tenho nas faces o calor dos seus beijos, Sinto … Continue reading

Posted in Daniel de Sá | Tagged , , , , , , | Comments Off

Daniel de Sá – “Morayma…”

Da mais alta torre de Granada Vejo partir o meu amado para a batalha. Choro, mas sem lágrimas, Porque quero perceber até o último grão da poeira Levantada pelos cascos do seu cavalo, Forte como a morte E belo como … Continue reading

Posted in Daniel de Sá | Tagged , , , , , , | Comments Off

Daniel de Sá – “Ao amor – em homenagem a Natália Correia”

A ilha me perdeu, sou de nenhuma. Saudade amor de mim, pedra que móis Meu trigo que ceifei por outros sóis Onde o suor não se evapora em bruma. Sou valquíria que escolhe os seus heróis. Minha paixão sou eu. … Continue reading

Posted in Daniel de Sá | Tagged , | Comments Off