Nota biográfica

Armindo José Rodrigues (Lisboa, 1904 – Lisboa, 1993), foi médico, tradutor e poeta português. Armindo Rodrigues formou-se na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. É considerado um escritor do movimento neo-realista português.

Armindo Rodrigues – “Nenhum prémio, por maior”

06.11.2014 | Produção e voz: Luís Gaspar

liberdade14

Nenhum prémio, por maior, vale
as dores da liberdade. Siga o seu
próprio pendor quem de segui-lo
se agrade. Ninguém chore um
bem perdido. Há muitos bens por
achar. Sonhos ocos de sentido
porque havemos de os sonhar?
A liberdade não é de se dar, mas
de tomar-se. Liberdade que se dê
é apenas um disfarce.

facebooktwittermailby feather

Armindo Rodrigues – “Liberdade”

18.02.2014 | Produção e voz: Luís Gaspar

Ser livre é querer ir e ter um rumo
e ir sem medo,
mesmo que sejam vãos os passos.
É pensar e logo
transformar o fumo
do pensamento em braços.
É não ter pão nem vinho,
só ver portas fechadas e pessoas hostis
e arrancar teimosamente do caminho
sonhos de sol
com fúrias de raiz.
É estar atado, amordaçado, em sangue, exausto
e, mesmo assim,
só de pensar gritar
gritar
e só de pensar ir
ir e chegar ao fim.

facebooktwittermailby feather