Nota biográfica >>

José Carlos Pereira Ary dos Santos (Lisboa, 7 de Dezembro de 1937 — Lisboa, 18 de Janeiro de 1984) foi um publicitário, poeta e declamador português.

Ary dos Santos – “Sonata de Outono”

30.03.2012

Inverno não ainda mas Outono

a sonata que bate no meu peito

Poeta distraído cão sem dono

até na própria cama em que me deito.

Acordar é a forma de ter sono

O presente o pretérito imperfeito

Mesmo eu de mim me abandono 

se o vigor que me devo não respeito.

Morro de pé, mas morro devagar.

A vida é afinal o meu lugar 

e só acaba quando eu quiser.

Não me deixo ficar. Não pode ser.

Peço meças ao Sol, ao Céu, ao Mar

Pois viver é também acontecer.

facebooktwittermailby feather
45014501