Paulo Afonso – “Pirata do Mundo”

17.01.2012

Estou ancorado ao porto
de abrigo demente
sou um barco pirata
de créditos efémeros
em que trago
tripulantes da espada
perdida.
Pompeio bandeiras do nunca
em esmeradas lacunas
sou um sonho perseguido
sou um acto por cumprir
Envolvo-me nas marés
percorrendo um mundo imaginário
de lés a lés
entre as mazelas do sempre
e as apatias da solidão negada
sou um pirata
discordante
disfarçado
Aguardo o assalto ao tempo
o momento oportuno
de resgatar ao mundo!

Meu tesouro profundo!

Sou o abrigo pirata
o barco demente
vestido de pomposa
anormalidadex

Sou o pirata do mundo!

facebooktwittermailby feather
28022802