Nota biográfica >>

Manuela Nogueira frequentou os cursos do IADE de Cerâmica, Pintura e Desenho e História da Arte. Escreve, desde 1962, obras para adultos e infanto-juvenis. Colaborou em Diários e Revistas, traduziu textos ingleses de Fernando Pessoa, organizou exposições, palestras e colaborou em programas televisivos e radiofónicos sobre o poeta de quem é sobrinha.

Manuela Nogueira – “Ilha”

16.01.2012

Há um oceano de gente a minha
volta um palrar de coisas ditas,
promessas vãs de políticos,
becos, caminhos sem rota.
Paz só no meu jardim
onde oiço o cantar dos pássaros,
vejo a cor das borboletas,
o desabrochar das flores;
mesmo com os olhos cerrados
conheço os sons, as cores,
o cheiro e os limites.
Elegi meu derradeiro refugio:
é o castelo feudal sem gentios,
meu trono é degrau de escada.
Vejo o Sol nascer e pôr-se
a calmaria e a ventania
poupam-me da monotonia.
No ninho dos rouxinóis
há novos bicos famintos,
os melros estão menos tímidos.
Sou apenas uma outra personagem
que chegou de um mundo louco
e parou ou desistiu da viagem.

Casa Belos Ares, Estoril

facebooktwittermailby feather
27052705