Nota biográfica >>

Poeta nascido em 1540. Os poemas são do livro "Mil vezes mil beijos - Livro dos beijos"

Jean Everaets – “Beijo V”

11.01.2012

Enquanto por aqui e por ali em teus braços delicados
me apertas com força, e sobre mim deixas cair
todo o teu pescoço, o teu seio e o teu olhar sedutor,
penduras-te, ó Neera, nos meus ombros;
e ajustando aos meus lábios os lábios teus
atacas-me com uma mordidela, gemes quando te mordo
e a tua língua trémula fazes vibrar de uma ponta à outra,
e a minha língua, entre queixumes, de um lado e de outro sugas,
com o suave bafo do teu suspiro,
meigo, macio, húmido,
e o alento, ó Neera, da minha pobre vida,
quando sorves o meu bafo fraco,
ardente, torrado num excesso de fervura,
torrado no fogo de um coração desfalecido.
Esquivas-te depois às minhas chamas, ó Neera,
com o sopro de um peito que consome o meu fogo.
Ó brisa deliciosa da minha chama!
Aí afirmo: Amor é o deus dos deuses,
e deus algum é superior ao Amor.
Se há contudo alguém maior que o Amor,
tu, só tu, ó Neera, és maior.

in “Livro dos Beijos” sec. XVI

facebooktwittermailby feather
21242124