Poesia 49 – Luísa Demétrio Raposo

10.09.2010

“O erotismo, 
por vezes por capricho humano, 
é usado com certeza ornamental…
Mas…
Como de todas as certezas nasce o engano, só a incerteza é puramente natural! 
O erotismo dentro, em nós invoca…
Na sua vastíssima boca,
uma expressão única e sexualmente louca…! “
Palavras de Luísa Demétrio Raposo, a autora cuja poesia vamos ouvir neste programa.

Se deseja ler o programa enquanto o ouve, clique AQUI

facebooktwittermailby feather
13461346