Erótica 22 – porosidade etérea

08.04.2008

Verdade incontroversa: a Internet e, em particular, o movimento bloguista trouxe à luz do dia um número incalculável de autores e de leitores.
A maioria, julgo, são autores que, ou não escreviam ou faziam-no para a gaveta. Muitos dos já consagrados não desdenham usar a blogosfera para mais rapidamente chegarem aos seus leitores antecipando ou mesmo ultrapassando a edição em livro.
Na literatura, em geral, e na poesia em particular, a expansão, o interesse cresce em progressão geométrica graças à Internet. Um dos resultados desse interesse, já o disse, é o espaço cada vez maior dedicado, nas livrarias, aos livros de poesia.
Há outros blogues que, não mostrando produção própria, têm como objectivo, divulgar quem escreve: consagrados ou recém chegados. Entre centenas de casos destaco o blogue da Inês Ramos a que deu o título de porosidade etérea onde se fala da poesia em todas as suas vertentes: poemas, eventos, notícias, efemérides, concursos, biografias de poetas, lançamento de livros, declamações, enfim, um autêntico magazine , no caso webzine, dedicado à poesia. Neste magnífico trabalho da Inês Ramos, destacam-se ainda os convites que, de vez em quando, dirige aos poetas seus visitantes para lhe enviarem trabalhos subordinados a um tema ou um género. Sem júris nem complicações adjacentes acaba por seleccionar um trabalho e dá-lhe o nome de “vencedor” cujo prémio passa pela sua sonorização.

Se quer ouvir o programa ao mesmo tempo que lê o texto, terá de abrir duas páginas do seu browser e numa delas, carregar AQUI e na outra ouvir o programa.

facebooktwittermailby feather
483483