Nota biográfica >>

Casimiro Cavaco Correia de Brito (Loulé - Algarve, 14 de Fevereiro de 1938) é um poeta, ensaísta e ficcionista português.

Casimiro de Brito – “Como se fosses um rio”

07.01.2012

Como se fosses um rio e esse rio
ascendesse, amo-te, quero dizer,
entro em tuas terras, eu que nunca
delas saí. Como se fôssemos
as duas primeiras gotas do primeiro rio
descemos lado a lado, olhamos um para o outro
e sorrimos. Românticos e perversos,
às vezes acontece. Bebo-te, embriago-me,
enquanto as montanhas fazem o que sempre
fizeram: curvam-se, complacentes,
sobre quem vai correndo por vales silenciosos.
Vamos com as nuvens, soletramos
os escolhos desta descida
entre a luz e a sombra. Dois rios
lado a lado, trocando águas, memórias,
emoções. O mundo em volta, uma casa
que se constrói a si própria
e por isso é vão invocar
o amor, a concórdia, as festas, a doce rotina
de quem, vagaroso, arde. O fogo
deixa-se purificar pelo silêncio
quando nos deitamos na luz que se deita
a nosso lado.

facebooktwittermailby feather
15541554