Nota biográfica >>

Casimiro Cavaco Correia de Brito (Loulé - Algarve, 14 de Fevereiro de 1938) é um poeta, ensaísta e ficcionista português.

Casimiro de Brito – “Amo-te porque…”

07.01.2012

Amo-te porque sou dependente do teu odor.
Amo-te porque balanças nos ventos futuros.
Porque sou uma árvore que se abriga à tua sombra.
Amo-te porque só sei respirar na cidade de Eros.
Amo as marcas indecifráveis de todas as etnias
que produziram a beleza do teu rosto.
Bebo nas tuas coxas o linho molhado da minha infância.
Amo-te porque és alucinação e no mesmo corpo mulher e pássaro.
Amo-te porque também de noite és o meu sol quotidiano.
Amando-te não preciso de correr por montes e vales em busca
da mãe primordial.
Amo-te porque és a irmã do meu corpo nómada.
Amo-te porque deixei de ter pressa.
Um poema infinito, uma cascata em cada sílaba.
Uma lua que me engole quando começo a ser sábio.
A vegetação no jardim que foi de pedra.
Conheci na tua carne a lama do meu reino luminoso.
Amo-te porque me fazes saltar o coração e lá vai ele a caminho
das tuas cores que são as cores
do teu corpo em flor. E assim renasço
no enigma da tua carne, que voa.

facebooktwittermailby feather
15501550