Lugar 94 – Natália Bonito

03.10.2008 | Produção e voz: Luís Gaspar

O programa de hoje é preenchido com poesia de Natália Bonito.
Se deseja ler o texto do programa enquanto o ouve, clique AQUI

Facebooktwittermailby feather

Lugar 91 – Pacheco Eduardo

09.08.2008 | Produção e voz: Luís Gaspar

Por motivos insignificantes que não vale a pena referir, o Lugar aos Outros fez gazeta desde que programa foi dedicado ao 3º aniversário de Estúdio Raposa. Hoje, ele regressa com o trabalho de Pacheco Eduardo.
Se quiser ler o texto do programa ao mesmo tempo que o ouve clique AQUI

Facebooktwittermailby feather

Lugar 085 – Paulo Eduardo Campos

07.03.2008 | Produção e voz: Luís Gaspar

Paulo Eduardo Campos é um poeta e é dele a poesia que vamos ouvir neste programa.

Facebooktwittermailby feather

Comentário de Rui Diniz

14.01.2008 | Produção e voz: Luís Gaspar

Caro Amigo…
As minhas palavras que na sua voz se fazem de Ouro deixaram o meu discurso parco delas. Estou emocionado, e perdoe-me, egoistamente emocionado. Emocionado porque o que eu vivi no poema, já o Luis sente agora… e através de si, os ouvintes. O meu interior é agora do mundo… e de Ouro!
Muito Obrigado!
Muito mesmo…
Rui Diniz

Facebooktwittermailby feather

Comentário de Miguel Nogueira

14.01.2008 | Produção e voz: Luís Gaspar

Olá Luis,
Muito obrigado. Quanto à leitura, certas passagens não eram ditas com a entoação que imagino ao ler, o que é óptimo. Cada leitor gera o seu próprio universo, na imaginação, a partir das palavras escritas. E foi isso que foi óptimo. Ouvir o meu texto, ver o trabalho ganhar outra vida e novas abordagens. Sugestões? Apenas que continue o bom trabalho. Numa era de ipods, é óptimo fazer download dos seus programas e ouvir os contos e poemas num lugar diferente.
Com um grande abraço
Miguel Nogueira

Facebooktwittermailby feather

Comentário de Paulo Lousinha

14.01.2008 | Produção e voz: Luís Gaspar

Olá Luís.
Agradeço ter-me incluído na lista de eleitos de “Lugar aos Outros”!Foi muito agradável ouvir a leitura do meu conto. A dicção perfeita, o ritmo e o tempo certo da pontuação do Luís na leitura do conto foi puro divertimento
De nada. O prazer foi mesmo meu!
Paulo Lousinha

Facebooktwittermailby feather