Nota biográfica >>

Irene do Céu Vieira Lisboa ( Arruda dos Vinhos, 25 de dezembro de 1892 – Lisboa, 25 de novembro de 1958), foi uma escritora, professora e pedagoga portuguesa. A escrita dominou toda a sua vida. A obra literária que produziu foi elogiada por alguns dos seus pares embora nunca tenha tido grande aceitação por parte do público.

Irene Lisboa – “Jeito de escrever”

15.01.2012

Não sei que diga.
E a quem o dizer?
Não sei que pense.
Nada jamais soube.

Nem de mim, nem dos outros.
Nem do tempo, do céu e da terra, das coisas…
Seja do que for ou do que fosse.
Não sei que diga, não sei que pense.

Oiço os ralos queixosos, arrastados.
Ralos serão?
Horas da noite.
Noite começada ou adiantada, noite.
Como é bonito escrever!

Com este longo aparo, bonitas as letras e o gesto – o jeito.
Ao acaso, sem âncora, vago no tempo.
No tempo vago…
Ele vago e eu sem amparo.
Piam pássaros, trespassam o luto do espaço, este sereno luto das
horas. Mortas!

facebooktwittermailby feather
26102610