História 174 – “O Cão e a Ovelha”

História 174 – O cão e a ovelha
Era de Inverno. A neve e as árvores perdiam as folhas com o frio, enquanto os animais tremiam.
O Cão Ruinzão foi chamar o Lobo, o Abutre e o Milhafre para servirem de juízes no caso de roubo de que ele acusava a Ovelha. Os três eram amigos do Cão Ruinzão e ainda não tinham ouvido contar o facto já davam a Ovelha como inteiramente culpada da acusação.
Foram para o local do julgamento e a discussão do caso principiou. A Ovelha, coitada, falou, protestou, afirmou mesmo que a acusação que lhe faziam era uma calúnia, mas os juízes, que apenas desejavam defender o Cão e condenar a Ovelha, declararam-na culpada.
— Senhora Ovelha — disseram eles — é escusado jurar e afirmar, porque basta a sua atitude para vermos que o Cão tem razão. Condenamo-la a despir a sua lã e a entregá-la toda ao Sr. Cão, para pagamento do que lhe deve!
A pobre Ovelhinha chorou e lastimou-se, mas teve de se deixar tosquiar em pleno Inverno, porque nada podia contra a força dos quatro inimigos que tinha na sua frente e que até seriam capazes de a matar se quisessem.
Ficou, pois, nuazinha, durante as neves do Inverno, como todos os que caem na mão de inimigos fortes e cruéis.

facebooktwittermailby feather
This entry was posted in Histórias and tagged , , , . Bookmark the permalink.