Susana Venenno (de novo) sobre “Lugar 102”

26.03.2009

Olá Luis,

Já recomposta da emoção de escutar-me pela tua voz, e com o coração mais nas mãos do que num papel colorido de poesia, venho agradecer-te (continuo a sentir-me mais próxima de ti tratando-te por tu… dás-me sempre esta sensação de que ainda somos crianças ou pessoas sem idades quando, neste parque de diversões chamado “net”, conversamos às cambalhotas e aos baloiços com as palavras que voam, com as nossas asas, num boomerang que nos faz rir, ou mesmo chorar… emocionar)… mas como dizia, estou-te infinitamente grata, por teres feito de mim, rainha por um dia! E justifico estas últimas 8 palavras:
Recebi incríveis (alguns até surreais) elogios, de quem me ouviu pela tua boca… daqueles que nos abraçam por fora e por dentro:
– de pessoas que nem sabiam deste meu “talento” (as aspas são propositadas) e que, se antes me parecia que lhes era de cristal, agora, passei-lhes a ser diamante;
– de outras pessoas que, ainda que soubessem deste meu prazer pela escrita, desconheciam-na em absoluto por eu a guardar na gaveta, e que me elogiaram por telefone, com fogo-de-artifício nas “guelras”, de tão felizes que ficaram pela minha própria alegria e satisfação por ter chegado a uma espécie de primeira meta, quando subi o meu primeiro degrau pela tua mão.… e pela minha, aproveito para puxar pela caneta que há muito descansava;
– e de outras pessoas ainda, (as mais próximas) que, com lágrimas na voz, me disseram que no meio de tantas palavras que bailam no meu lago de cisne, lamentam terem tido só agora a noção da intensidade do sofrimento que calo, só para que comigo, ou por mim, não sofram.

Enfim, uma panóplia de emoções, hoje, vividas e partilhadas através da minha ponte para chegar aos outros, que vem dessa tua voz que também te vem da alma, como absoluto dom e talento (sem quaisquer aspas).
Foi fácil perceber na tua exposição, a cumplicidade que entre nós criámos por email… o que me deixou ainda mais feliz, ao perceber que não estava (nem nuca estive, como cheguei a pensar) sozinha, nesta empatia.
Ao longo deste tempo, já li tudo o que há por este mundo cibernético, sobre ti… e és de facto grande (muito GRANDE!) como profissional que se apaixonou por todos os trabalhos que abraçou… mas por detrás desse homem e dessa voz magnetizante e que hipnotiza quem a ouve… eu, é que me sinto honrada e privilegiada por ter descoberto/sentido (por vezes, de forma assoladora!), nas nossas linhas mais privadas, o ser (mais) humano que existe em ti.
Ainda que a nossa ligação “artística” se fique por aqui, espero que a Vida nos dê muitas mais oportunidades de partilhar o que somos, como somos e quando o somos, seja pelas palavras escritas, seja pelas lidas, seja pelas emoções sentidas.
Que o nosso elo fraterno, não arranje tesoura capaz de o cortar e que, aquilo que a internet uniu, nenhum vírus separe.

Bem hajas!
ABREIJOSSSSSSSSSSS….
Susana Venenno
P.S. Podes publicar.
(sorrio-te)

Facebooktwittermailby feather
799799